Mogi das Cruzes
Mogi das Cruzes
Suzano
Bititiba Mirim
Segunda à Sexta das 8h00 às 18h00 Rua Profa. Leonor de Oliveira Melo, 94 Jd. Santista
Segunda à Sexta das 8h00 às 17h30 Rua Sara Cooper, 484 Jd. Santa Helena
Segunda a Sexta das 8h30 às 17h00 Rodovia Alfredo Rolim de Moura, 190, sala 1
Mogi das Cruzes
Suzano
Bititiba Mirim

Seguro desemprego Sincomerciários

É o beneficio pago a todo trabalhador registrado em carteira e que tenha sido dispensado sem justa causa.

BENEFÍCIO PAGO AOS SEGURADOS EMPREGADOS, EXCETO OS DOMÉSTICOS

VALOR DO SEGURO DESEMPREGO 2019

Todos os anos ocorrem um reajuste na tabela Seguro Desemprego 2019. Diante disso, o valor pode sofrer mudanças.
Como para o seguinte não foi divulgado, segue a média deste ano, que é levando em conta devido ao salário mínimo que passou de R$ 937,00 para R$ 954,00.
Além disso, o benefício do seguro desemprego teve um aumento de 2,07% em relação ao ano anterior. Portanto o valor máximo do seguro foi de R$ 34,02 perto do valor anterior que era de R$ 1643,72.
No entanto, esta quantia somente é paga aos trabalhadores com salário médio acima de R$2467,33. Deste modo, devido ao percentual mínimo o salário mínimo da tabela sofreu um aumento que deve é mais que R$ 17,00 reais do salário.

CÁLCULO SEGURO DESEMPREGO 2019

Para fazer o cálculo do Seguro Desemprego 2019, é preciso:
O trabalhador precisa saber a média dos seus últimos três salários;
Para um salário de até R$ 1.450,23, multiplica-se o salário médio por 0,80 (80%);
De R$ 1.450,24 a R$ 2.417,29, o que passar de R$ 1.450,23 multiplica-se por 0,50 (50%) e soma-se o valor de R$ 1.160,18;
Quem ganha mais que R$ 2.417,29 vai receber parcelas de R$ 1.643,72.

O que é o seguro desemprego

O Seguro-Desemprego é um benefício integrante da seguridade social que tem por objetivo, além de prover assistência financeira temporária ao trabalhador desempregado sem justa causa, auxiliá-lo na manutenção e na busca de emprego, promovendo para tanto, ações integradas de orientação, recolocação e qualificação profissional. (portal.mte.gov.br).

Quem tem direito ao seguro desemprego

Tem direito ao seguro desemprego o trabalhador que:
For dispensado sem justa causa;
Recebeu salários consecutivos nos 06 (seis) meses anteriores à data da dispensa;
For empregado de Pessoa Jurídica ou Física equiparada a Jurídica, no mínimo, 12 (doze) meses nos últimos 36 (trinta e seis) meses que antecederam à data da dispensa que deu Origem ao requerimento;
Não estar em gozo de benefício de prestação continuada da Previdência Social, exceto o auxílio acidente, pensão por morte e auxílio reclusão;
Não possui renda própria, (considera-se renda própria o valor igual ou superior ao salário mínimo).

QUANTIDADE DE PARCELAS

O seguro desemprego é pago de 3 a 5 parcelas, de forma contínua ou alternada, a cada período aquisitivo de dezesseis meses, conforme a seguinte relação:

Na 1ª primeira solicitação

4 (quatro) parcelas, se o trabalhador comprovar vínculo empregatício de, no mínimo, 12 (doze) meses e, no máximo, 23 (vinte e três) meses; ou 5 (cinco) parcelas, se o trabalhador comprovar vínculo empregatício de, no mínimo, 24 (vinte e quatro) meses.

Na 2ª solicitação

3 (três) parcelas, se o trabalhador comprovar vínculo empregatício com pessoa jurídica ou pessoa física a ela equiparada de, no mínimo, 9 (nove) meses e, no máximo, 11 (onze) meses; 4 (quatro) parcelas, se o trabalhador comprovar vínculo empregatício de, no mínimo, 12 (doze) meses e, no máximo, 23 (vinte e três) meses; ou 5 (cinco) parcelas, se o trabalhador comprovar vínculo empregatício de, no mínimo, 24 (vinte e quatro) meses.

A partir da 3ª solicitação

3 (três) parcelas, se o trabalhador comprovar vínculo empregatício de, no mínimo, 6 (seis) meses e, no máximo, 11 (onze) meses; 4 (quatro) parcelas, se o trabalhador comprovar vínculo empregatício de, no mínimo, 12 (doze) meses e, no máximo, 23 (vinte e três) meses; ou 5 (cinco) parcelas, se o trabalhador comprovar vínculo empregatício de, no mínimo, 24 (vinte e quatro) meses.

CONFORME REDAÇÃO DA LEI 13.134 DE 16 DE JUNHO DE 2015

Prazo para requerer o benefício

O prazo para requerer o benefício é de 120 (cento e vinte) dias corridos subsequentes à data da dispensa, tendo uma carência de 07 (sete) dias, também, subsequentes a esta. O prazo para trabalhadores com reclamatória trabalhista é de 120 dias a contar da data da sentença judicial ou da homologação do acordo.

Documentos necessários

Requerimento do Seguro-Desemprego, (vias verde e marrom)

PIS/PASEP/NIT;
CPF;
CTPS;
TRCT – Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho;
Carteira de Identidade ou outro documento de identificação;
Três últimos contracheques.

Como requerer o seguro desemprego

O beneficio deve ser requerido nas Agências do Trabalhador (Postos do SINE) e na Superintendência Regional do Trabalho-SRTE (antiga DRT). O trabalhador deve levar o requerimento do seguro desemprego e todos os documentos citados anteriormente.
Para receber o seguro desemprego o trabalhador deve ser dirigir a qualquer Agencia da Caixa Econômica, Casa Lotérica ou Correspondente Caixa Aqui, lembrando que quem não possui cartão cidadão só poderá fazer o saque na agencia da Caixa.